Monday, December 31, 2012

Se parar para recordar...





Prometia! O que não se sabia ainda no primeiro dia. Mas, quinze depois do que faz amanhã um ano, fechaste um capítulo e iniciaste um novo mais desafiante, não menos exigente. Adiante...

Como por magia, num misto de realidade e fantasia, lá se foram escrevendo as páginas da tua vida, até que chegou o dia... Num palácio, com o Petrucciani ao piano a criar a envolvência num surpreendente e inesperado dia de sol, formalizaste a data que celebraste privadamente após voo oficial rumo a um porto santificado. Engraçado...

De regresso ao campo de batalha, alguns livros mais rico, continuaste com a aprendizagem prática que te foi oferecendo algumas vitórias entre algumas histórias, das mal contadas às outras que rascunhaste empiricamente.

Eis que de repente, num momento "acompanhadamente" sozinho entre pouco mais de uns secos 600Km2... Entre a bruma e um pensamento distante que te atirou para um mergulho inspirador, comprometeste-te que no regresso irias assumir um compromisso com as diminutas e assim foi a promessa "Não mais vos ignorarei... Preciso de vós, pelos que me aplicarei no desconforto da zona de aprendizagem para que conquiste o crescimento que cheguei a acreditar não ser possível(...)"

Tudo isto nestes 365... 1 brinde e 1 Tinto... Bom ano!